Início Liga Jogador do Benfica marca GOLAÇO ao FC Porto

Jogador do Benfica marca GOLAÇO ao FC Porto

0
0
COMPARTILHE

O FC Porto venceu o Moreirense por 4-3 e qualificou-se para os quartos de final da Taça de Portugal, onde já se encontram SC Braga e Leixões. Em paralelo, os dragões somaram a 14ª vitória consecutiva, ficando apenas a uma do registo máximo do clube. VEJA O VÍDEO!

Na antevisão do encontro com o Moreirense, Sérgio Conceição destacou que, quando falou nos horários a que joga e numa espécie de “ditadura” das transmissões televisivas, estava apenas a ter um desabafo. No fundo, não queria que isso fosse interpretado como uma desculpa para resultados ou exibições menos conseguidas.

Todavia, percebe-se pela própria rotatividade que o técnico faz que é um problema: esta noite, tratando-se de uma prova a eliminar, não prescindiu do tridente que garante a coesão mais defensivas (Felipe-Éder Militão-Danilo) e lançou mais uma vez Marega no onze.

Fisicamente, há unidades fulcrais neste FC Porto mais “espremidas” mas nem é tanto por aí que os sucessos vão acontecendo – é pela resposta que os menos utilizados vão dando em campo sempre que merecem uma oportunidade, que tomam como se fosse uma “final”.

Ainda assim, e como em qualquer filme, nem tudo sai à primeira. Há takes que correm totalmente ao contrário do que devia, há imprevistos que acabam por dificultar a missão de quem tenta apenas contracenar com o guião que se tornou costume desde 19 de outubro, dia em que os dragões venceram em Vila Real para a Taça de Portugal por 6-0.

Foi isso que aconteceu no Dragão logo a abrir: já depois de uma primeira ameaça de Pedro Nuno de longe (que também não passou assim tão perto), o médio ofensivo aproveitou o espaço deixado pelos azuis e brancos na transição, abriu para para a rutura de Heriberto e Texeira, ao segundo poste, teve apenas de encostar para o 1-0; a seguir, Otávio, em lágrimas, teve de sair por lesão (12′).

Foram precisos apenas quatro minutos para dar a volta ao texto: Felipe empatou de cabeça na sequência de um canto batido por Alex Telles onde os cónegos ficaram muito aquém nas marcações (13′); Hernâni consumou a reviravolta numa grande jogada que começou com um passe longo para Adrián López antes de mais um sprint até à área para rematar ao ângulo (16′).

No entanto, a grande debilidade até aí dos visitantes acabou por ser a sua força para restabelecer o empate nos descontos da primeira parte: após um livre lateral na direita do ataque, Iago Santos surgiu mais alto do que a defesa portista para desviar ao ângulo da baliza de Fabiano, naquele que foi o primeiro golo da temporada (45+1′).

Na primeira ocasião flagrante, Trigueira fez uma defesa monstruosa a adiar o 3-2 (58′); na segunda, o guarda-redes já nada conseguiu inventar e os dragões adiantaram-se de novo no marcador (65′).

A um minuto do fim, quando Brahimi voltou a ser mágico e viu a linha de passe que poucos ou nenhuns imaginavam, Marega surgiu isolado frente a Trigueira e, com grande classe, picou a bola por cima do guardião visitante para o 4-2. Jogo fechado?

Heriberto Tavares, nos descontos, reduziu para 4-3 com um grande remate de fora da área; e Texeira, com um cabeceamento forte na área após cruzamento da direita, fez pairar o empate, evitado por Fabiano para canto. Assim, continuam parados no tempo (da vitória). E com a perspetiva de igualarem em caso de triunfo o recorde das 15 vitórias seguidas de Artur Jorge.

Comments

comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here