Início Outros Benfica comprou máquina à NASA para recuperar Jonas

Benfica comprou máquina à NASA para recuperar Jonas

0
0
COMPARTILHE

Aquilo que parecia apenas uma ligeira dor de costas sentida no aquecimento do jogo com o V. Setúbal, no Estádio do Bonfim, pode tornar-se um impedimento para Jonas para o resto da temporada. Com os últimos três jogos a serem disputados nos próximos 19 dias, o goleador do Benfica tem pouca margem para voltar a ser opção para o treinador Rui Vitória, uma vez que o jogador não tem apresentado melhorias substanciais em relação à lombalgia que o tem afectado.

Jonas tem assim o resto da época em risco, sendo imprevisível a sua recuperação em tempo útil. O avançado brasileiro chegou a ser convocado para o jogo com o FC Porto, numa altura em que havia uma ténue esperança na sua disponibilidade para aquele que era considerado o jogo do título, mas, na véspera do confronto com o Estoril, o técnico encarnado avisou logo que não iria estar presente, até porque passou a semana sem se treinar.

Para já, a presença de Jonas no jogo de sábado com o Tondela, no Estádio da Luz, da 32ª jornada da Liga, só será possível se houver uma recuperação extraordinária, algo que não se apresenta fácil nesta altura e, tendo em conta os 19 dias que faltam para o final da temporada, o cenário não é animador para o goleador do Benfica.

Jonas ainda não se treina com os companheiros de equipa, mas mantém a capacidade de correr, especialmente por ter à disposição uma passadeira antigravitacional AlterG no Seixal. Esta máquina, considerada uma ferramenta de vanguarda na prevenção e recuperação de lesões, muito popular nos Estados Unidos e já indispensável nos clubes de topo europeu, permite ao avançado brasileiro correr sem os efeitos negativos do impacto desse exercício físico nas costas.

A passadeira é contributo em todo o processo de recuperação, que inclui, naturalmente, os tratamentos médicos e os exercícios das muitas sessões de fisioterapia. Criada pela NASA, agência espacial dos Estados Unidos, para responder à necessidade de recuperação da massa muscular dos astronautas que regressavam do espaço, vítimas de atrofia muscular, depressa começou a ser utilizada em clínicas médicas, ginásios e equipas profissionais das mais diversas modalidades.

A AlterG, com custo aproximado de 30 mil euros, é adequada a pacientes ou atletas que recuperam de lesões ou operações, que necessitam de reforço muscular ou de treinar sem dor. Ao reduzir a gravidade até aos 80 por cento, diminui, substancialmente, o efeito do impacto da corrida nas articulações ou músculos durante o exercício, permitindo reabilitações mais precoces, exercícios com mais intensidade, reforçando a confiança do atleta lesionado.

Comments

comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here